English


Museu Colecção Bordado barro Loja Acontece
  História Processo Potes de Roça Vídeo
logo

O processo de fabrico


 
Extracção A Pasta Modelagem Decoração Cozedura

Extração do Barro
Na composição da pasta utilizada na Olaria de Nisa entram três espécies de barro: o branco, o preto e o vermelho (este último apenas utilizado para dar cor à peça).

Sendo que o concelho se situa numa zona com constituição geológica de natureza xistosa, qualquer destes barros é difícil de obter em condições ideais. Encontram-se na sua constituição sedimentos de origem mecânica, misturados com partículas clásticas e detríticas, e no geral todas estas pastas apresentam uma consolidação considerável, o que as leva a fender facilmente quando expostas a muito altas ou muito baixas temperaturas. Mas para além destas características genéricas, cada uma destas margas utilizadas, apresenta características mais específicas: 


O Barro Branco é uma argila muito arenosa de cor essencialmente branca e com alguns laivos vermelhos, de consistência gomosa, da Idade Terceária, e é hoje em dia essencialmente procurado num local situado a cerca de 12 Km da Vila, designado por Estibas.

O Barro Preto é um silto argiloso de cor parda, microvacular, bastante denso, resultante do depósito de inundação da Ribeira de Nisa, da Idade Quaternária, e encontra-se principalmente num local que dista aproximadamente 3Km da vila, chamado de Fonte Seca, na Herdade de Maria Dias. 

O Barro Vermelho, muito raro de conseguir em camadas espessas e existindo normalmente em pequenos depósitos situados a grande profundidade, é uma argila siltosa e arenosa, corada de vermelho, devido à forte quantidade de óxido-de-ferro, da Idade Terceária, e é apanhado nos contrafortes da Serra de S. Miguel, nos arredores do local de Nisa-a-Velha, ou vai-se buscar à vila vizinha de Arronches.




 

© 2009 Câmara Municipal de Nisa